O Último

O Último
Amazon BR
Amazon US
Smashwords
Kobo
iTunes
Google Play
Barnes and Noble
Livraria Cultura
Scribd
Wattpad
Aterrorizado com a ideia da morte, um homem deixa-se contaminar pelo vampirismo de forma a prolongar a sua vida indefinidamente. Porém, quando as legiões do Céu e do Inferno se enfrentam na derradeira batalha, vê-se como o último ser humano na Terra. Deixar-se-á arrastar pacificamente para um dos reinos do pós-morte?

Opiniões

Por último neste grupo, O Último, de Joel Puga, uma prova que ainda se conseguem escrever contos arejados e originais com base nos grandes clichés, como as histórias de vampiros e a fantasia épica. Um conto bem estruturado, com pormenores deliciosos, claramente bem pesquisados e bem aproveitados. Perante o Armagedão, Lorde Ekkehard demonstra que com a imortalidade perdeu muito do que o fazia humano, mas não tudo.
in I Dream In Infrared

Li este conto quando participei na Antologia e lembro-me que foi este o motivo pelo qual ando constantemente a perguntar porque raios é que o Joel ainda não foi publicado? A imaginação de Puga não tem fim e se há coisa que falta neste mundo é imaginação para escrever e criar.
in Illusionary Pleasure

Gostei muito. Partilha o pódio com o do Álvaro para melhor conto da Antologia. Ao contrário do A Máquina, não perde muito tempo a expor informação, e comecei a gostar do conto desde o inicio -- ao contrário do do Álvaro que demorou um bocado a convencer-me. A personagem principal é a minha favorita da antologia, o tipo de personagens que adoro, o velho e último guerreiro, isolado -- e que escolhe um fim em grande em vez de se encolher num canto e esperar pelo seu destino. O setting é tão... abruptamente diferente que torna o velho guerreiro ainda mais destacado, mais perdido, logo, aguçou logo o meu interesse. Boa história, devidamente épica com bom plot twist, personagem principal que é o melhor que a história tem, e bom setting. Trio perfeito. Nota: (Adorei! Recomendado!)
in BBDE

A seguir aparece Joel Puga, com O Último, do qual gostei. Bem escrito, bem estruturado, para um conto tão pequeno, e interessante, apesar de ser mais uma retrospectiva, ou umas memórias, o que preferirem... Passa muito bem a ideia de solidão e a de resignação forçada de quem sabe que não tem saída, mas que sabe uma coisa de certeza: vai sair a lutar. Muito bom.
in Que a Estante nos Caia em Cima

"O Último" é o terceiro conto da autoria de Joel Puga. O conto é pequeno, mas apesar disso está bem escrito e reflecte a insatisfação patente no ser humano em querer viver mais do que aquilo a que está destinado e por não se resignar em ter que ir para um céu ou para um inferno após a sua morte. Como tal, decide lutar contra tudo o que possa ser o esperado.
in Morrighan

“O Último” por Joel Puga. Um vampiro que, por inútil que seja, luta com todas as forças para se manter longe do julgamento final e perpetuar um estilo de vida que lhe dá prazer, é o género de história que me agrada. Sei que o conto termina exactamente onde deve, mas uma parte de mim gostaria de vê-lo continuar. 4 Estrelas.
in Goodreads